Como tudo começou

Depois de um casamento mal sucedido, vivi um bom tempo descrente no amor. Não conseguia me imaginar com nenhuma pessoa, tinha muito medo de me abrir para alguém e me apaixonar.  O que é muito comum pra quem passa por um casamento destruído.

Até que um dia compareci a uma loja, fui muito bem atendido por uma mulher e lá fiz amizade. Em meio a uma conversa muito agradável,  acabamos compartilhando nossos contatos. Como tínhamos rotinas muito diferentes e intensas, nossas conversas não eram muito frequentes. Mas, todas elas eram prazerosas e muito verdadeiras.

Ela tinha acabado de se mudar para São Paulo e me pediu um tempo até se organizar para marcarmos um novo encontro. Eu respeitei, mas ao mesmo tempo queria encontrar ela novamente. Até que a empresa onde eu trabalhava programou uma viagem para trabalhar nos Estados Unidos. Eu avisei ela e disse que queria ter um novo encontro para me despedir. Mesmo sendo uma viagem de três meses, era importante para mim rever aquela que era minha única amiga.

Como eu não tinha carro na época, fui direto do trabalho para o nosso encontro. Depois de uma viagem de dois ônibus e um metrô, cheguei cansado e suado porque era início de outono e ainda tinha dias abafados.

Pensei que ela também estaria vestida com seu uniforme como no dia em que a conheci. Ledo engano… na porta da lanchonete eu vi uma moça e, ao chegar mais perto, vi uma linda mulher com cabelos ao vento, cheirosa, muito bem vestida e elegante. Confesso que senti muita vergonha, porque eu estava com a roupa do trabalho, suado e imaginando que seria apenas um encontro entre amigos.

Conversamos por 3 horas, contei algumas histórias engraçadas que aconteceram comigo no passado e ela riu muito. Eu estava encantado com ela. Mas, ao mesmo tempo, pensava que seria apenas um amigo dela. Porque, ao me ver no espelho, refleti que ela era muito pra mim.

O garçom nos informou que a lanchonete iria fechar e éramos dos poucos clientes que lá estavam. Ela me deu carona até a estação do metrô e me abraçou brevemente. Naquele momento fiquei aéreo, perdido. Não conseguia identificar o rumo para entrar na estação. Quando consegui me localizar, novamente me engano nas catracas do acesso. Estava tentando entrar pela saída (kkkkkkkk). Pensei comigo: o que ela fez comigo? Nessa hora me recordei de um episódio do Charlie Brown ganhando um beijo da sua amada garotinha ruiva. Foi exatamente assim que me senti kkkkkkkk

Eu estava tão feliz por ter me encontrado com ela que escrevi um poema durante o trajeto para casa (essa parte conto depois). Algo que eu não fazia há muitos anos e ela ativou essa habilidade novamente em mim.

Enfim, cheguei em casa já com uma saudade e muito triste porque não poderia ver ela novamente por três meses.

Publicado por manualdohomemapaixonado

Sou um homem muito apaixonado pela minha mulher e faço questão de retribuir diariamente ❣️ Sei que não é fácil para um homem ter criatividade ou ser romântico, mas não é impossível. Quando me apaixonei de verdade, essas atitudes ligadas ao amor surgiram naturalmente e agora quero compartilhar com você. 📨 Minha missão é ajudar a fortalecer os relacionamentos, resgatar a confiança no amor e na gentileza e te auxiliar em ideias criativas para colocar tudo isso em prática!👩‍❤️‍👨

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: